Pesquisa: mulheres descuida da saúde, 47% das brasileiras não foram a ginecologista ou mastologista na pandemia

Simões Filho 28 de setembro de 2021
Redação ebuxixo

 

Pesquisa: mulheres descuida da saúde, 47% das brasileiras não foram a ginecologista ou mastologista na pandemia

 

A pesquisa Câncer de mama: tabu, falta de clareza sobre a doença, diagnóstico precoce e autocuidado, realizada a pedido da Pfizer, mostrou que 47% das brasileiras entrevistadas pelo Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria), deixaram de frequentar ginecologista ou mastologista por causa da Covid-19.

Já 42% das entrevistadas afirmou que seguiam a mesma frequência de consulta ao especialista. Em 2020 eram apenas 27%.

Sobre necessidades para o diagnóstico precoce, 59% mencionaram exames como mamografia ou ultrassonografia regularmente após os 40 anos e acompanhamento ginecológico; 55% desde o início da vida adulta, se houver casos da doença na família, o que demonstrou que mais da metade das mulheres sabem que a hereditariedade é um fator que precisa de atenção.

Segundo a pesquisa, a maioria tem a informação sobre a idade quando deve ser realizada anualmente a mamografia: 60% responderam a partir dos 40 anos, contra 26%, a partir dos 35 e 8% para quem tem mais de 50 anos.

Apesar de elevado, o índice apresenta queda em comparação ao registrado em 2020, quando foram 62% das brasileiras. Márjori Dulcine, diretora médica da Pfizer Brasil, afirma que o cenário ainda é preocupante. “Sabemos que a identificação precoce da doença é, muitas vezes, fundamental para o controle mais efetivo do câncer de mama”, afirma.

A pesquisa foi realizada entre os dias 7 e 23 de setembro de 2021, com 1.400 mulheres maiores de 20 anos moradoras de São Paulo (capital) e das regiões metropolitanas de Belém, Brasília, Porto Alegre, Recife e Rio de Janeiro.

 

 

Fonte:
J A Tarde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *